domingo, 23 de setembro de 2012

Conheça o que (ainda) não sabe do Vidal. E conte pra todo mundo.


Tem quem diz que político só aparece na hora da eleição.
Mas, durante quatro anos, só deu  Vidal, na Câmara de Paraty. 
 
Nos quatro anos de mandato, Vidal foi o vereador mais atuante do Legislativo. Quem acompanhou as sessões, viu. Quem não acompanhou, pergunte pra quem viu. 
 
Tem quem diz que, na hora da eleição, político só promete.
Mas Vidal não está prometendo. Só está mostrando o que fez e dizendo o que vai fazer. 
 
Em quatro anos de mandato, Vidal encaminhou ao Executivo mais de 60 projetos de lei e mais de 300 indicações e requerimentos com soluções para as questões do município.
 
Nos quatro anos de mandato, Vidal deu atenção especial ao setor aquícola e pesqueiro. Veja documento.  Por isso, ele se tornou a voz dos pescadores. E, em 2011, foi superintendente da Pesca e Aquicultura do Estado do Rio de Janeiro.
 
Agora, Vidal pede o voto de Paraty com 15 propostas para os mais diversos setores da administração municipal. 
 
São propostas para o planejamento, economia, agricultura, desenvolvimento sustentável  e sustentabilidade econômica. 
 
São propostas para a educação, saúde, turismo e meio ambiente. E para a infraestrutura, transporte, segurança, desenvolvimento social e cidadania. Veja documento.
 
Tem quem diz que em político não dá pra confiar.
 
Mas Vidal ganhou confiança pelo que fez e também pelo que quer fazer. Porque ele chega lá e faz. E, disso, ninguém até hoje disse o contrário.    
 
Por isso, dia 7 de outubro a cidade vai pôr novamente a serviço da Câmara quem pôs a Câmara a serviço da cidade. 
 
Vote Vidal, PMDB 15123. Pesque essa idéia outra vez.  

 

Museu do Índio ainda não saiu do papel


O  vereador Vidal solicitou informações sobre o projeto de lei que institui a política de valorização do artesanato em Paraty; sobre a situação atual e a realocação dos artesãos, de acordo com ação civil do Iphan e da Prefeitura e suas perspectivas no comércio de Paraty.Veja documento.

Vidal quer saber sobre artesãos em Paraty

O vereador Vidal solicitou informações sobre o projeto de lei que institui a política de valorização do artesanato em Paraty; sobre a situação atual e a realocação dos artesãos, de acordo com ação civil do Iphan e da Prefeitura e suas perspectivas no comércio de Paraty. Veja documento.

Ponte Chapéu do Sol - Perequê precisa ser iluminada

O vereador Vidal solicitou iluminação pública na ponte entre os bairros do Chapéu do Sol e Perequê, diante do risco de assaltos e abusos aos usuários durante a noiteVeja documento.

Vereador pede nova pavimentação em acesso

O vereador Vidal solicitou reforma e acabamento de via de acesso no Patrimônio, que está em péssimas condições de uso e traz grandes problemas,  principalmente em época de chuvas. A população local se comprometeu a trabalhar em mutirão para realizar essas melhorias. Veja documento.

Vereador Vidal pede desapropriação para complexo esportivo

O vereador Vidal pediu abertura de processo administrativo para a desapropriação da área do campo de futebol, no sertão do Taquari, para a construção de um complexo esportivo e de lazer, obra que se torna necessária ante o rápido desenvolvimento urbano dessa localidade. Veja documento.   

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Tamoios responde sobre demandas dos pescadores para proteger sua atividade


A Estação Ecológica de Tamoios respondeu à Câmara sobre as demandas do setor pesqueiro de Paraty no sentido de proteger sua atividade, encaminhadas pelo vereador Vidal e abriu espaço para um entendimento com os pescadores artesanais  que vivem em áreas protegidas. Veja documentos.

Casa Civil envia denúncias contra a Oi e os Correios ao Ministério das Comunicações

A Casa Civil da Presidência da República respondeu à Câmara de Paraty sobre a denúncia, feita pelo vereador Vidal, contra a Oi e os Correios pelos maus serviços prestados à população. A Oi falha no funcionamento de orelhões e na instalação de linhas telefônicas. Os Correios de Paraty funcionam em estado precário, por falta de pessoal e de estrutura e são objeto de ação civil junto ao Ministério Público. Veja documentos.

Meio Ambiente informa Câmara sobre Plano de Manejo da APA do Cairuçu


A Secretaria de Biodiversidade e Florestas do MInistério do Meio Ambiente enviou à Câmara informações sobre o andamento do processo e revisão do Plano de Manejo da APA do Cairuçu em Paraty, solicitadas em requerimento pelo vereador Vidal. Veja documentos

APA do Cairuçu explica sobre licenciamento ambiental

Em resposta a requerimento do  vereador Vidal solicitando informações sobre licenciamento ambiental, a APA do Cairuçu explicou que o Inea, Instituto Estadual do Meio Ambiente, é quem emite a autorização para atividades nessa área, a partir de um parecer do ICM-Bio, ao qual ela está afeta. A APA também enviou à Câmara uma lista de empreendimentos autorizados que funcionam no interior dessa reserva.  Veja documento.

Perto de Patrimônio, moradores não têm nem orelhão


O vereador Vidal solicitou à Oi/Telemar a colocação de um orelhão na estrada de acesso à comunidade do Sítio São Benedito, no km 554 da Rio-Santos, próximo ao bairro do Patrimônio.  A medida seria de enorme  valia para cerca de 30 famílias que moram nesse local, onde os celulares não captam sinal.  Veja documento. 

 

Chapéu de Sol: alunos têm aula na igreja e professora faz a faxina e a merenda


Atendendo a pais de alunos e moradores, o vereador Vidal solicitou à Prefeitura e à Secretaria da Educação a reforma e a reativação da EMEF de Chapéu de Sol, fechada por falta de condições de uso. As crianças estão tendo aula no salão da igreja evangélica local e, apesar do gesto louvável do pastor, algumas ficam constrangidos, por não praticarem essa religião e outras vão para bairros vizinhos de Angra dos Reis. E, além de enfrentar o multiseriado, porque o espaço é um só, a professora tem que fazer faxina e comida, porque não há servente nem merendeira para atender à escola. Isso num município rico como Paraty, que tem um orçamento de 30 milhões de reais para a Educação. Veja documento.

Prefeitura cria projeto sem condições e acusa Câmara de barrar saneamento


O Executivo enviou para aprovação da Câmara  um documento vago e mal explicado sobre o saneamento básico no município, terceirizando o serviço;  criando a SAAE, Superintendência Autônoma de Água e Esgoto e instituindo uma PPP,  Parceria Público-Privada, para a execução do projeto. Mas, ao invés de prestar os esclarecimentos que a Câmara solicitou, para que o documento possa ser votado, fica acusando os vereadores de impedir as obras. O vereador Vidal solicitou novamente informapões sobre o projeto. Veja documento.  

 

 

Veículo de Paraty tem que ser vistoriado em Paraty

 
O vereador Vidal solicitou apoio às autoridades estaduais de transportes para a implantação, em Paraty, da vistoria periódica de veículos automotivos, Atualmente, essa  vistoria só está disponível em Angra dos Reis, de onde é enviado um atendimento móvel que já está abaixo da demanda,  causando grandes transtornos aos proprietários dos veículos e aos serviços que eles prestam. Vejadocumento. .  

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Lei coloca ordem no Festival da Cachaça


Projeto de lei do vereador Vidal, em processo de aprovação pelo Executivo, disciplina e ordena o Festival da Cachaça, evento mais popular de Paraty, que atrai milhares de visitantes à cidade. 

O projeto determina que o evento se realize em local fechado, com entrada controlada e acesso de menores somente com autorização dos responsáveis. 

O projeto também determina que o evento tenha plantão médico, atendimento de urgência, ambulância, bombeiros e plano de segurança. Veja documento. 

Eventos de Paraty ganham plano integrado de segurança



Projeto de lei do vereador Vidal, em trâmite de aprovação pelo Executivo, cria o  Plano Municipal de Segurança de Paraty, que integrará os órgãos dessa área, em nível municipal, estadual e federal, em ações coordenadas para garantir a segurança pública e proteger vidas humanas em eventos que atraem multidões à cidade. Veja documento.

Os doentes (e a cidade) agradecem: fica proibido som alto em frente à Santa Casa


Projeto de lei do vereador Vidal, em aprovação pelo Executivo, proíbe som acima do permitido em decibéis a menos de 500 metros da Santa Casa de Paraty. 

Hoje, pacientes sob cuidados médicos são obrigados a suportar o som ensurdecedor de shows promovidos no areal do Pontal, que faz tremer as paredes da Santa Casa, danifica as construções do Centro Histórico e se espalha pelo resto da cidade, roubando o sono e afetando a audição das pessoas.   

Para eventos nesse local, o projeto também exige plano de segurança, estudos de capacidade de suporte para contingenciamento, plano de ordenamento do trânsito e plano de fuga em incidentes críticos.  Veja documento

Prefeitura nem liga para verbas do ICMS Ecológico


Por estar inserida no Parque Nacional da Bocaina, Paraty pode criar projetos que lhe dariam pontuação para receber verbas do ICMS Ecológico, disponíveis para municípios que têm áreas de preservação ambiental. Mas a Prefeitura não faz nada nesse sentido e o vereador Vidal encaminhou requerimento ao Executivo, solicitando esclarecimentos a esse respeito. Veja documento.

Colitur ganha pelo passe escolar e joga alunos na estrada

As máquinas de passe instaladas nos ônibus da Colitur não estão funcionando direito e, por causa disso, um motorista já deixou vários menores de idade na estrada, obrigando-os a caminhar quilômetros até suas casas. 

E essa situação se agrava na zona rural, cujos alunos não poderão ir à escola sem esse benefício. 

O vereador Vidal já solicitou cópia do convênio de repasse e os termos do contrato firmado entre a Prefeitura, a Sindpass e a Colitur, no sentido de resolver já esse problema premente dos estudantes da rede pública municipal. Veja documento. 

Alunos querem estudar, mas Cembra não tem professores


O Cembra não tem professores nem pessoal administrativo suficientes para atender ao ensino médio, à formação de professores e ao preparo para o Enem, cuja data se aproxima, ameaçando os alunos de reprovação em massa.

A Lei de Diretrizes e Bases da Educação exige não só o acesso à escola, mas a instrução de qualidade, para facilitar o ingresso no mercado de trabalho. Mas no Cembra faltam não só professores como coordenadores, supervisores, bibliotecário, secretário escolar, chefe do departamento pessoal e outros profissionais para a instituição funcionar.

Mas enquanto o Cembra reclama, por exemplo, da falta de seis professores e de 262 horas-aula para completar o ano letivo, a Secretaria Estadual de Educação alega que, administrativamente, o quadro desse colégio está completo.

O vereador Vidal enviou requerimento ao Poder Executivo Estadual, solicitanto apoio urgente para resolver esse grave problema. Essas reivindicações já foram feitas pela Câmara Municipal e pelo Cembra, através de requerimentos e solicitações anteriores, mas o silêncio das autoridades vem levando à evasão de alunos para outros municípios. Veja documento. Veja documento.

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Transporte coletivo à beira do colapso



O vereador Vidal reiterou solicitação aos executivos municipal, estadual e federal para que tomem providências no sentido do ordenamento e da fiscalização do transporte coletivo de Paraty, diante dos reclamos da população. 

Os horários não são cumpridos e as tarifas são altas: entre Paraty e Angra, por exemplo, a linha intermunicipal é mais cara do que a municipal.  

A viagem pode durar duas horas, pela alta quantidade de paradas e pela entrada em diversos bairros, o que torna indadiável a implantação de uma linha direta. 

Além disso, os ônibus teriam que ser trocados a cada sete anos, mas são velhos, sem manutenção e trafegam em condições ruins, com transtornos e riscos para os usuários. O que pede uma vistoria urgente desses veículos, extensível aos que servem as escolas do município e que apresentam os mesmos problemas. Veja documento.