quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Alunos querem estudar, mas Cembra não tem professores


O Cembra não tem professores nem pessoal administrativo suficientes para atender ao ensino médio, à formação de professores e ao preparo para o Enem, cuja data se aproxima, ameaçando os alunos de reprovação em massa.

A Lei de Diretrizes e Bases da Educação exige não só o acesso à escola, mas a instrução de qualidade, para facilitar o ingresso no mercado de trabalho. Mas no Cembra faltam não só professores como coordenadores, supervisores, bibliotecário, secretário escolar, chefe do departamento pessoal e outros profissionais para a instituição funcionar.

Mas enquanto o Cembra reclama, por exemplo, da falta de seis professores e de 262 horas-aula para completar o ano letivo, a Secretaria Estadual de Educação alega que, administrativamente, o quadro desse colégio está completo.

O vereador Vidal enviou requerimento ao Poder Executivo Estadual, solicitanto apoio urgente para resolver esse grave problema. Essas reivindicações já foram feitas pela Câmara Municipal e pelo Cembra, através de requerimentos e solicitações anteriores, mas o silêncio das autoridades vem levando à evasão de alunos para outros municípios. Veja documento. Veja documento.

Nenhum comentário: