quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Transporte coletivo à beira do colapso



O vereador Vidal reiterou solicitação aos executivos municipal, estadual e federal para que tomem providências no sentido do ordenamento e da fiscalização do transporte coletivo de Paraty, diante dos reclamos da população. 

Os horários não são cumpridos e as tarifas são altas: entre Paraty e Angra, por exemplo, a linha intermunicipal é mais cara do que a municipal.  

A viagem pode durar duas horas, pela alta quantidade de paradas e pela entrada em diversos bairros, o que torna indadiável a implantação de uma linha direta. 

Além disso, os ônibus teriam que ser trocados a cada sete anos, mas são velhos, sem manutenção e trafegam em condições ruins, com transtornos e riscos para os usuários. O que pede uma vistoria urgente desses veículos, extensível aos que servem as escolas do município e que apresentam os mesmos problemas. Veja documento.

Nenhum comentário: