quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Reforma do Hospital Municipal São Pedro de Alcantara

Dia 06/11 estive na capital do Rio de Janeiro na sede da Elétronuclear acompanhado o Prefeito Casé e o Secretário de Saúde Dr. Fernando numa reunião com a direção da empresa através do Presidente Otto Luiz e com Diretor de Responsabilidade Sócio Ambiental - Paulo Gonçalves.

O objetivo do encontro foi a apresentação do Projeto de reforma e ampliação do Hospital Municipal São Pedro de Alcantara no bairro do Pontal, como contra partida das condicionantes da Usina de Angra III no valor de R$ 12 milhões.
A intenção do Governo Casé além de reformar e ampliar o antigo Hospital, é fazer um convênio com a FEAM Fundação Eletronuclear de Assistencia Médica.

Com relação a reforma e ampliação do Hospital S. Pedro de Alcantara condicionada à contra partida da Usina de Angra III, onde este recurso no valor de 12 milhões já existe, e está disponível para o município de Paraty. O Presidente Otto, gostou da idéia, e se manifestou favorável ao Projeto.

Ficou acordado que no dia 24 deste mês, o Presidente Otto deverá fazer uma visita em Paraty no referido Hospital para avaliar a situação real, e se tudo der certo se Deus quiser, em janeiro de 2015 começa a licitação, e as obras de reforma deverá começar no primeiro trimestre e o projeto de ampliação com previsão para o final do 2o. Semestre de 2015, para ser inaugurado e entregue à população.

Em relação ao convênio com a FEAM para gestão e administração do Hospital, o Presidente Dr. Otto também se demostrou favorável a este convênio, e solicitou ao Prefeito Casé que encaminhasse a proposta para que ele possa apresentar ao Conselho Gestor da Elétro para analise e aprovação.

Na oportunidade o Prefeito Casé chegou à apresentar o Projeto ao Presidente Otto que se comprometeu em nos ajudar nesta questão, onde inclusive deverá ajudar a diminuir a pressão no atendimento no Hospital de Praia Brava, e ainda poderá atender boa parte dos funcionários da Eletro que residem no Parque Mambucaba nas Vilas Residencial e Operária, ainda nesta situação, os gastos de gestão e manutenção, será de forma compartilhada, e que a própria Fundação, poderá atender pacientes beneficiários de Plano de Saúde e deverá arrecadar este tipo de recurso e diminuir os gastos desta natureza.

Ótimas noticias e bons ventos para nossa Saúde Publica.


Nenhum comentário: