quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Pesca: como conciliar pesca e desenvolvimento

Clique para ouvir.

3 comentários:

SANDRO ROCHA DE SOUZA disse...

A pesca deve ser conciliada com o desenvolvimento a partir de uma integração da Educação com a profissionalização da categoria, priorizando o aumento dos anos de estudo de toda a população caiçara, tanto de Paraty quanto de todas as outras colônias de pesca espalhadas por todo o território nacional. devemos implementar politicas públicas capazes de reduzir as diferenças sociais e que possam facilitar aos pescadores a permanência de seus familiares nesta atividade tão antiga e tão comprometida com a natureza de nosso rios, lagos e mares.

Anônimo disse...

Incluindo na grade escolar uma matéria que fale da pesca e aquicultura, de seus valores, do bem que o peixe e outros fruto do mar faz a saúde,e principalmente incentivando o pescador a vender o peixe por um preço mais baixo, pois mesmo dando trabalho para pescar, o pescador na verdade não paga por este produto,ele é fornecido por Deus, e quando chegamos na peixaria encontramos o peixe até por um preço igual 1 kl de filé mingon, antigamente o peixe tinha mais saida, porque era considerado comida de pobre, hoje em dia o coitado do pobre não tem nem direito de comê-lo.Sucesso ai Vidal e sabedoria para comandar este ramo.

Veereador Vidal disse...

Prezado amigo e companheiro Sandro,

Muito obrigado pelas suas colocações e temos a certeza que estamos no rumo certo e se Dues quiser um dia estas questões poderão ser equilibrada com a graça de Deus. Um forte abraço e bons ventos.