quinta-feira, 19 de maio de 2011

Lei da selva no cais

O cais de turismo, no Centro Histórico, faz parte do cartão-postal de Paraty, mas caminha para a degradação, sem qualquer projeto de revitalização da área. De três a cinco mil pessoas transitam por esse cais, na alta temporada, mas o estado é de abandono e um laudo da própria Prefeitura diz que ele está caindo. Quando você pensa num orçamento municipal de $ 170 milhões, não entende por que o setor náutico de Paraty está abandonado dessa maneira. E essa degradação se estende à atividade dos barqueiros que saem dali para passeios turísticos. Sem qualquer ordenamento na atividade, a concorrência é selvagem. Um cartel de escunas está trabalhando com embarcações para 300 passageiros, preço baixo e ingressos vendidos na rua e quebrando os barqueiros tradicionais, que vivem dessa atividade há décadas. E a situação está descambando para o vandalismo, com estragos em várias embarcações. Nós já reunimos os barqueiros, a Turisrio e o Ministério do Turismo para dar uma solução a isso, mas eles disseram que faltam um decreto de regulamentação e instruções normativas para a atividade. E a Prefeitura e os secretários da área simplesmente ignoraram o convite para uma reunião sobre esse assunto. O vereador Vidal entrou com requerimento exigindo explicações e, se não houver providências, vai ao Ministério Público.

Nenhum comentário: